Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

Associações premiadas com projetos recebem R$ 700 mil da Fundação Banco do Brasil

Em solenidade realizada ontem (18/04) no auditório do Centro de Referência em Atendimento Social (CRAS), a Secretaria de Desenvolvimento de Baixo Guandu e a Fundação Banco do Brasil oficializaram a liberação de R$ 700 mil a três associações guanduenses premiadas em projetos de interesse social e econômico.
 
Os recursos, que já estão sendo utilizados nos projetos, beneficiaram a Associação de Catadores de Materias Recicláveis (Ascamare) e das Costureiras de Mascarenhas ( R$ 300 mil), a Associação de Pequenos Produtores Rurais do KM 14 do Mutum (R$ 250 mil) e a Associação de Produtores de Vila Nova do Bananal ( R$ 150 mil).
 
Dos 11 projetos premiados no Espírito Santo pela Fundação Banco do Brasil, três são de Baixo Guandu. Segundo o gerente da agência local do BB, Elvis Ubiratan, isto reforça a força do associativismo local em parceria com a administração do município, resultando em desenvolvimento econômico e social.
 
O prefeito Neto Barros salientou na solenidade a importância da união neste momento de dificuldade econômica, tomando como exemplo as associações que tiveram projetos aprovados pela Fundação Banco do Brasil. 
 
“São recursos importantes, que reforçam o trabalho das associações e permitem geração de renda para dezenas de famílias”, afirmou o prefeito, que reafirmou a parceria da gestão municipal com as entidades associativistas do município.

Aplicação
Os recursos da premiação do Banco do Brasil  estão sendo aplicados pela Ascamare (R$ 300 mil) na compra de balança, prensa e empilhadeira , além de um utilitário com carroceria zero quilômetro. Tudo isso para facilitar o processo de integração dos catadores à coleta seletiva da cidade.
 
Já a Associação das Costureiras de Mascarenhas  está  recebendo capacitação em serigrafia e com os recursos vai  também  confeccionar  roupas  utilizando malha ecológica.
 
Os R$ 250 mil doados à Associação de Pequenos Produtores do KM 14 estão sendo aplicados em construção de caixas secas , com 830 horas de máquina contratadas, construção de 45 fossas sépticas, implantação de pomares e cursos de capacitação técnica dos agricultores. 

A Fundação Banco do Brasil liberou também recursos  à Associação de Produtores de Vila Nova do Bananal, para produção de hortaliças e legumes através da hidroponia, um sistema inédito na história de Baixo Guandu.
 
Os secretários municipais de Desenvolvimento Clóvis Rodrigues e de Agricultura Alony Torres, que acompanharam com suas equipes técnicas a elaboração dos projetos, consideram a premiação da Fundação BB um passo importante para ampliar este trabalho associativista “Trabalhando em grupo, com união, as associações apresentam sempre resultados supreendentes. Consequência  disso é a premiação da Fundação BB”, disse Clovis Rodrigues.

Na solenidade ontem,  além do prefeito Neto Barros e o vice Eloy Avelino, estiveram presentes secretários municipais, o gerente do BB em Baixo Guandu Elvis Ubiratan e os presidentes da Ascamare JoséLuiz Coutinho e da Associação do KM 14, Arlene Milani Ribeiro da Silva.

 

 

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Chinese (Simplified)EnglishPortugueseSpanish
Skip to content