Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

Saude

Secretaria Municipal de Saúde distribui kits de higiene bucal nas creches e escolas municipais

Escola do Alto Laje (Palmital), dentista Luzia de Fátima Castiglioni — Estratégia de Saúde da Família do bairro Valparaíso.

A Secretaria Municipal de Saúde realizou entre os meses de abril e maio a distribuição de Kits de higiene bucal para os alunos da rede municipal de ensino com idade entre 04 a 10 anos, que estudam nas escolas e creches da sede e do interior de Baixo Guandu.

A ação faz parte das atividades do Programa Saúde na Escola (PSE) desenvolvida pela Secretaria Municipal de Saúde, que realiza a entrega dos kits nas instituições de ensino municipal através dos dentistas, que orientam os alunos sobre a forma correta da escovação e utilização do fio dental após cada refeição. Cada kit contém uma pasta de creme dental, escova e fio dental.

“A cada três meses substituímos os kits e orientamos os alunos sobre o uso. É importante que as nossas crianças aprendam a forma correta sobre a higienização bucal, para evitar problemas de saúde no futuro”, destacou a Coordenadora de Saúde Bucal, Elisângela Cristina Bergamaschi Cuba.

Escola Júlia de Carvalho Fischer, dentista Franciele Santoline — Estratégia de Saúde da Família do bairro São Vicente.
Escola Professora Lea Holz, dentista Yara Helena Gomes — Estratégia de Saúde da Família NESF II.
Escola Elza Ewald de Oliveira, dentista Milena Cardoso — Estratégia de Saúde da Família do KM14.

60 alunos participam do primeiro módulo do Curso de Cuidador de Idosos

A prefeitura de Baixo Guandu, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, ministrou nesta terça-feira (17), das 7h30 às 12h30, no auditório da prefeitura municipal, o primeiro módulo do curso gratuito de Cuidador de Idosos para 60 alunos, com idade acima de 18 anos.

Nesse 1.º módulo foi apresentado aos alunos a importância do NASF (Núcleo Ampliado da Saúde da Família) e do SUS, o papel do cuidador, sinais de alerta no idoso, e os cuidados e importância da alimentação do idoso.

O módulo II do curso que envolve aulas práticas será ministrado na próxima terça-feira (24), das 7h30 às 12h30, no auditório da prefeitura municipal, com entrega dos certificados após a conclusão.

Atendimento à imprensa:
Secretaria Municipal de Comunicação Social
Tel.: (27) 3732 – 8900
E-mail: comunicacao@pmbg.es.gov.br

Prefeitura de Baixo Guandu intensifica ações contra o mosquito Aedes Aegypti

Agente de Endemias realizando borrifaçao de inseticida no bairro São José. Foto Ascom

A prefeitura de Baixo Guandu, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, está intensificando as ações contra o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya. Com o aumento das notificações no município, a Vigilância Ambiental intensificou as ações nos bairros que registraram maior número de notificações das doenças, com veiculação de informativos, carro fumacê e visitas domiciliares.

Segundo a coordenadora da Vigilância em Saúde, Alana Vitoria Morais, várias ações estão sendo adotadas para o bloqueio do mosquito Aedes Aegypti. “Observamos um aumento considerável no índice de infestação do mosquito Aedes Aegypti no município. Através das notificações de Dengue e Chikungunya, registradas nos bairros Mascarenhas, Vila Kennedy e São José, estamos realizando o bloqueio com o uso de inseticida”, ressaltou a coordenadora da Vigilância em Saúde, Alana.

Além do trabalho dos agentes de endemias realizado diariamente, o município ainda conta com o serviço de fumacê, que promove a interrupção rápida da transmissão da doença, através da aplicação de inseticida que elimina os mosquitos ativos no ambiente.

“É fundamental a participação dos moradores no combate ao mosquito, principalmente dentro da residência, mantendo o quintal limpo, de forma a não acumular focos do mosquito transmissor”, enfatizou o supervisor da Vigilância Ambiental, José Luis Cachoeiro.

Abaixo algumas ações que podem ser realizadas pelo menos uma vez por semana na residência, para eliminação do mosquito Aedes Aegypti:

  • Verificar se a caixa d’água está bem tampada;
  • Deixar as lixeiras bem tampadas;
  • Colocar areia nos pratos de plantas;
  • Recolher e acondicionar o lixo do quintal;
  • Limpar as calhas;
  • Cobrir piscinas;
  • Tapar os ralos e baixar as tampas dos vasos sanitários;
  • Limpar a bandeja externa da geladeira;
  • Limpar e guardar as vasilhas dos bichos de estimação;
  • Limpar a bandeja coletora de água do ar-condicionado;
  • Cobrir bem a cisterna;
  • Cobrir bem todos os reservatórios de água.

Vigilância inicia inquérito canino no bairro Sapucaia e São Vicente

Sangue de animal sendo coletado pela Vigilância em Zoonoses. Foto Ascom

A Secretaria Municipal de Saúde de Baixo Guandu, através da Vigilância em Zoonoses está realizando nessa semana um inquérito canino censitário entre os bairros Sapucaia e São Vicente, para diagnóstico de possíveis reservatórios da Leishmaniose Visceral, transmitida por meio da picada do inseto conhecido popularmente como mosquito “Asa de Palha”. Os agentes devidamente identificados estão visitando todos os imóveis previamente mapeados, para realizar a coleta de sangue do animal.

O trabalho está sendo desenvolvido por uma equipe composta de médicos veterinários e auxiliares, no perímetro em que ocorreu um caso diagnóstico da doença em uma criança. Durante a visita, os moradores que possuem cães, estão sendo informados da necessidade da coleta de sangue para diagnóstico da Leishmaniose Visceral, visando o bloqueio e redução de casos da doença transmitida por meio da picada do mosquito “Asa de Palha”.

“Estaremos realizando o inquérito durante a semana, e pedimos a colaboração dos moradores. O trabalho é importante para a saúde dos animais e principalmente para a saúde dos seres humanos”, destacou o coordenador e médico da Unidade de Vigilância em Zoonoses de Baixo Guandu, Juliano Fernandes Alves.

Após concluímos o inquérito canino, iniciaremos o inquérito vetorial pela primeira vez no município. Através dele será possível identificar onde o mosquito “Asa de Palha” está presente, quais espécies de mosquito existem naquela área, o ambiente mais propício para reprodução e o período do ano em que ele se reproduz mais. Através desses dados será possível monitorar o ambiente e realizar a dedetização”, explicou o coordenador Juliano.

Médicos veterinários e auxiliares. Foto Ascom

Leishmaniose

A Leishmaniose Visceral é uma doença parasitária transmitida através da picada do “Asa de Palha”. A presença do vetor permite a transmissão de um cão infectado para outro cão ou para o ser humano, por isso, para evitar a proliferação do mosquito, é preciso que as pessoas mantenham seus quintais livres de sujeiras e materiais orgânicos.

Prevenção

Cuidar e limpar o ambiente interno e externo das residências para evitar a presença do mosquito, manter o animal em seu quintal, recolher fezes dos animais diariamente, embalar o lixo corretamente e não jogar ou deixar folhas e resíduos orgânicos nos terrenos. Ao contrário do Aedes aegypti, transmissor da dengue, que se reproduz em água limpa ou suja, o “Asa de Palha” se reproduz em ambientes úmidos, bem como em matéria orgânica podre e fezes de animais (galinha e cão).

Sintomas no Animal

Os sintomas nos animais são: emagrecimento, fraqueza, queda de pelos, descamação, crescimento exagerado das unhas, feridas no focinho, orelhas e patas.

Sintomas no Humano

Os principais sintomas da leishmaniose em humanos são febre intermitente (febre que “vai e vem”) com semanas de duração, fraqueza, perda de apetite, emagrecimento, anemia, palidez, aumento do baço e do fígado, comprometimento da medula óssea, problemas respiratórios, diarreia, sangramentos na boca e nos intestinos.

Atividade física na praça e de graça!

Quem gosta de praticar atividade física, agora pode deixar a saúde em dia em duas praças públicas de Baixo Guandu, através do Projeto “Nasf Com Vida”, promovido pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF).

O principal objetivo do projeto é orientar a prática de exercícios físicos e ensinar técnicas de alongamento, de forma gratuita para toda a população que frequenta as praças públicas do município. Para participar do projeto, o aluno só precisa comparecer em uma das praças abaixo no horário combinado.

Confira os horários e os locais onde acontece o projeto:

Segunda e Quarta (07h30) — Praça do Biliska
Terça e Quinta (07h30) — Praça do SESP

Atendimento à imprensa
Secretaria Municipal de Comunicação Social
Tel.: (27) 3732 – 8900
E-mail: comunicacao@pmbg.es.gov.br

Baixo Guandu nas redes sociais
Facebook: /pmbges
Instagram: @prefeituradebaixoguandu

Servidores da prefeitura de Marilândia visitam Unidade de Vigilância em Zoonoses de Baixo Guandu

O coordenador da Unidade de Vigilância em Zoonoses de Baixo Guandu, Juliano Fernandes Alves e a Coordenadora da Vigilância em Saúde, Alana Vitória Moraes, receberam na tarde desta última sexta-feira (29), os servidores Fabriano Peixoto de Oliveira e Élio Aurich Sangali da prefeitura municipal de Marilândia, para uma visita técnica visando implementação do mesmo modelo da unidade de zoonoses no município.

A Unidade de Vigilância em Zoonoses de Baixo Guandu, que está localizada no KM 93, às margens da BR-259, no sentido de Mascarenhas, (Álvaro Paiva), é referência na região noroeste pela eficiência no cuidado com os pequenos animais como cães e gatos, e também pela prevenção de zoonoses que afetam à saúde humana.

Durante a visita foi apresentada toda a estrutura física da unidade de zoonoses que possuí dois consultórios climatizados, recepção, banheiros, almoxarifado, baias individuais para cães e gatos, área de lazer para os animais em tratamento e estacionamento, além de uma equipe especializada, com médicos veterinários e assistentes para o atendimento diário.

Segundo os servidores de Marilândia, a Unidade de Vigilância em Zoonoses de Baixo Guandu dentre as visitadas no estado, foi a que mais chamou a atenção pela objetividade, simplicidade e funcionamento.

Estiverem presentes também na visita os servidores Sonealdo Mutz Pego, Auxiliar de Médico Veterinário e João Batista Carneiro da Silva, Agente de Combate a Endemias, da prefeitura de Baixo Guandu.

Dia “D” da 1.ª Etapa da 8.ª Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo e Influenza

A Secretaria Municipal de Saúde de Baixo Guandu, realizou neste último sábado (30/04), o Dia “D” da 1.ª Etapa da 8.ª Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo e Influenza.

Ao todo foram aplicadas 470 doses da vacina contra Influenza em crianças de 06 meses a menores de cinco anos, gestante e puérperas, e 357 doses da vacina contra Sarampo em trabalhadores da saúde e crianças de 6 meses a menores de 5 anos.

Quem não se vacinou contra Sarampo na 1.ª etapa:

Para que não conseguiu se vacinar no dia “D”, a campanha continua de segunda a sexta-feira no NESF, das 8h às 12h, e nas unidades de saúde às terças-feiras, das 8h às 14h.

Vacinação contra Influenza 2.ª etapa:

Para a Influenza podem se vacinar nessa 2.ª etapa: crianças de 06 meses a menores de cinco anos, gestante, puérperas, povos indígenas, professores, comorbidades, pessoas com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, forças armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade e população privada de liberdade.

No NESF o atendimento será de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h, e nas unidades de saúde às terças-feiras, das 8h às 14h.

Testagem COVID-19!

📌 A Secretaria Municipal de Saúde informa que a partir do mês de maio os testes rápidos de COVID-19 em Baixo Guandu serão realizados somente no NESF das 07h às 08h30. Na zona rural a testagem permanece sendo realizada nas Unidades Básicas de Saúde das 07h às 08h30.

Informações gerais:

  • NESF (R. Hugo Lopes Nalle, Centro) – das 07h às 08h30
  • Zona Rural: Unidades de Saúde – das 07h às 08h30

Documentos obrigatórios:

  • Cartão do SUS;
  • Telefone;
  • CPF.

Dia D: Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo + Vacinação contra a Influenza

Dia D: Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo + Vacinação contra a Influenza

A primeira etapa da 8ª Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo contempla os trabalhadores da saúde e crianças de 6 meses a menores de 5 anos. Já a campanha de vacinação contra a Influenza será para crianças de 06 meses a menores de cinco anos, gestante e puérperas.

A Secretaria da Saúde (Sesa) informa que o Espírito Santo está há dois anos sem registrar casos confirmados por sarampo.

Por isso, a vacinação é tão importante. É uma forma de cuidado para que voltemos a ser um País livre do sarampo.

O dia D de mobilização social vai acontecer no próximo dia 30 de abril.📌

Horário: 7h30 às 12h
Local: Procure a unidade de saúde do seu bairro

Campanha de Vacinação – COVID-19

A prefeitura de Baixo Guandu, por meio da Secretaria Municipal de Saúde informa que, sábado (12/03/2022), acontecerá a vacinação contra a covid-19 para pessoas de:

▪️ 5 a 11 anos: 1ª dose
▪️ 12 a 17 anos: 1ª dose e 2ª dose
▪️ 18 anos acima: 1ª dose, 2ª dose e dose de reforço

▪️ Horário: Das 08h às 12h;
▪️ Local: Esquina da Caixa Econômica Federal.

Como comprovação para a vacinação deverá ser apresentado os documentos abaixo relacionados:

▪️ Documento CPF;
▪️ Comprovante de vacinação da 1ª Dose (para 2ª dose).