Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

MPF faz amanhã reunião em Guandu para diagnóstico da tragédia da Samarco

O Ministério Público Federal (MPF) vai promover amanhã à noite, (25/07) em Baixo Guandu, um encontro para analisar com a comunidade local as consequências e soluções para a tragédia da Samarco, que há 3 anos se transformou no maior desastre ambiental da história do país, com o rompimento da barragem de Mariana, em Minas Gerais.
 
A reunião vai acontecer no auditório do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), que fica localizado anexo ao estádio Manoel Carneiro, a partir das 18 horas.
 
O objetivo do MPF, que está percorrendo as cidades ao longo do rio Doce afetadas pela tragédia da Samarco é fazer uma análise socioeconômica da região, buscando a construção de uma matriz de reparação dos danos causados à população.
 
Deste processo fazem parte ainda a Defensoria Pública do Estado e a Comissão Estadual de Atingidos no Espírito Santo, além de especialistas  da Fundação Getulio Vargas, contratados pelo Ministério Público Federal exatamente para elaborar um diagnóstico que servirá de base para a reparação dos danos socioeconômicos causados pela Samarco.
 
A Comissão Estadual de Atingidos do Estado do Espírito Santo, que estará representada na reunião, elaborou um convite buscando uma boa participação da comunidade guanduense no encontro de amanhã.
 
Baixo Guandu foi uma das cidades atingidas fortemente pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, em novembro de 2015. O rio Doce foi invadido pela lama tóxica da Samarco, causando profundo impacto aos moradores da cidade – entre eles o fim da atividade pesqueira e a mudança no sistema de captação de água que é ofertada à população depois de tratada.
 
O município ainda aguarda da Samarco medidas mais efetivas de reparação dos danos causados, passados três anos da grande tragédia ambiental. A reunião com o MPF, amanhã, é mais uma oportunidade de Baixo Guandu lutar por seus direitos.
 
O prefeito Neto Barros vai estar presente ao encontro, manifestando mais uma vez o posicionamento do município com relação aos danos que Baixo Guandu sofreu e ainda busca reparação na tragédia da Samarco.

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Chinese (Simplified)EnglishPortugueseSpanish
Skip to content