Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

Prefeito Neto manda economizar combustível para garantir transporte aos pacientes da Saúde

O prefeito Neto Barros determinou ontem (23/05) que todas as Secretarias Municipais façam um plano emergencial de economia de combustíveis, visando garantir de modo preferencial o funcionamento das ambulâncias e dos veículos que transportam pacientes na área da Saúde.
 
A medida foi tomada em função da paralisação dos caminhoneiros que atinge todo o país e já começa a comprometer o abastecimento de veículos. Ontem os postos de combustíveis de Baixo Guandu já tinham fila desde a madrugada para abastecimento, com a expectativa do combustível poder acabar ainda hoje se a paralisação dos caminhoneiros permanecer.
 
Em Baixo Guandu a BR 259 está com tráfego interrompido para caminhões desde a tarde de ontem, em dois pontos: no trevo do final da avenida Santa Terezinha e nas proximidades da Serraria Binda. Só estão passando ambulâncias, carros de passeio, de transporte escolar e ônibus.
 
Cerca de 200 caminhões estão parados na cidade, estacionados próximo da BR 259 ou em outros pontos perto da rodovia. A estrada que liga Baixo Guandu a Itaguaçu e Itarana (ES 446) também está com tráfego paralisado para caminhões.
 
Ontem a secretária municipal de Saúde, Lucinéia Seibel Storch, atendendo à determinação do prefeito Neto Barros, fez um levantamento das necessidades de combustível para o setor e admitiu que pode até parar os veículos que lavam pacientes para consultas. 
 
A medida visa exatamente atender aos casos mais graves, como aos pacientes que fazem hemodiálise e aqueles que necessitam de ambulâncias para transporte em casos de emergência. 
 
Água para Mascarenhas
Hoje de madrugada os caminhões pipa que fazem o transporte da água que abastece Mascarenhas, através da Fundação Renova, conseguiram passar nas barreiras que interrompem o tráfego na BR 259 em Baixo Guandu. A princípio houve resistência, mas posteriormente o transporte foi liberado.
 
O relações institucionais da Fundação Renova, Ângelo Cola, demonstrou preocupação com a continuidade da paralisação dos caminhoneiros, lembrando que se o movimento permanecer, pode faltar combustível para o transporte da água para Mascarenhas.

Ângelo Cola garantiu, no entanto, que não há motivo imediato para preocupações e que a comunidade de Mascarenhas continuará sendo atendida, numa parceria da Fundação Renova com o SAAE de Baixo Guandu. De qualquer forma, segundo ele, é bom a população procurar economizar água porque não se sabe até quando permanecerá a paralisação nas rodovias.

“Hoje conseguimos convencer o movimento a deixar os caminhões pipa trafegarem para levar água para Mascarenhas. Mas se o combustível terminar onde abastecemos nossos caminhões pipa, poderemos ter problemas para fazer o transporte da água”, disse Ângelo.

Os caminhoneiros parados em Baixo Guandu, hoje pela manhã, manifestaram desejo de continuar a paralisação, enquanto o Governo Federal não der respostas claras às suas reivindicações.


Trevo na BR 259, em Baixo Guandu: tráfego só está liberado para o transporte escolar, carros de passeio, onibus e ambulâncias


Desde a madrugada, filas se formaram nos postos na cidade para abastecimento. O combustível pode terminar hoje.
 

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.