Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

Prefeito Neto participa em Brasília de reunião do Conselho Interfederativo que fiscaliza ações da Samarco

Na qualidade de representante do Governo do Estado, o prefeito Neto Barros viajou ontem a Brasília, onde participa hoje (24/05) de reunião do Conselho Interfederativo (CIF) que fiscaliza as ações da Samarco voltadas à recuperação ambiental depois do desastre do rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, ocorrido em novembro de 2015.
 
O prefeito de Baixo Guandu é um dos representantes do Estado  no Comitê Interfederativo, constituído por representantes dos órgãos ambientais e da administração pública,  signatários do Termo de Transação e Ajustamento de Conduta (TTAC), que envolveu a Samarco e os Governos de Minas e Espírito Santo.
 
Cabe ao Comitê Interfederativo opinar sobre os planos, programas e projetos, além de sugerir propostas de solução para os impactos causados pelo rompimento da barragem, que despejou milhões de toneladas de lama tóxica ao longo da bacia do rio Doce.
 
Outra função do Comitê é estabelecer canais de participação da sociedade civil em todo este processo, podendo convocar reuniões específicas e ouvir organizações interessadas.
Para o prefeito Neto Barros, o Comitê Interfederativo é importante à medida em que acompanha de perto e cobra da Samarco as ações que estão previstas no Termo de Transação e Ajustamento de Conduta.
 
Os prejuízos para Baixo Guandu e dezenas de cidades de Minas Gerais e do Espirito Santo, conforme o prefeito Neto, foram vultuosos e é preciso acompanhar de perto todas as ações da Samarco visando a reparação de danos, tanto ambientais quanto na economia de dezenas de municípios atingidos pelos rejeitos da mineração. 
 
“Trata-se do maior desastre ambiental da história do país, que não pode cair no esquecimento. Temos que cobrar da Samarco as ações que estão previstas no Termo de Transação e Ajustamento de Conduta, razão da nossa reunião em Brasília”, explicou o prefeito de Baixo Guandu.
 
Recursos para Baixo Guandu
Em janeiro deste ano, em reunião realizada em Belo Horizonte com a Fundação Renova (criada pela Samarco para gerenciar o processo de recuperação dos danos causados pelo rompimento da barragem), o prefeito Neto Barros obteve a confirmação da liberação de uma verba de R$ 12,8 milhões para Baixo Guandu.
 
Estes recursos, segundo o prefeito, serão aplicados preferencialmente no sistema de tratamento de esgotos da cidade, cujo projeto já está em andamento visando a liberação da verba comprometida pela Samarco.

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Chinese (Simplified)EnglishPortugueseSpanish
Skip to content