Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

Rede municipal suspende aulas, mas maioria dos serviços continua funcionando e postos já abastecem

As aulas nas escolas da rede pública municipal estarão suspensas em Baixo Guandu de amanhã até a próxima segunda-feira, em consequência das dificuldades na preparação da merenda escolar, da locomoção de professores no interior e do transporte dos alunos, por falta de combustível nos ônibus.
 
Os demais serviços essenciais prestados à população, no entanto, mesmo com algumas deficiências pontuais, não tiveram interrupção com a paralisação dos caminhoneiros, que hoje (29/04) atinge o 9º dia em todo o país.
 
Até hoje as escolas funcionaram normalmente, mas de amanhã até segunda as escolas estarão fechadas em Baixo Guandu. A secretária de Educação, Cenira Antonia da Silva, explicou que falta gás e leite na preparação da merenda escolar e  existe dificuldade de transporte de professores e alunos, por falta de combustível. “Fizemos um grande esforço para manter as escolas funcionando e esperamos que na segunda-feira tudo esteja normalizado”, disse a secretária Cenira.
 
A coleta de lixo também se manteve na sede durante toda a paralisação dos caminhoneiros, com algumas deficiências mas funcionando de forma a não trazer grandes transtornos. No interior, a coleta foi suspensa desde o meio da semana passada, mas retorna provavelmente na sexta-feira.

O secretário de Serviços Urbanos Waldir Moreira, disse ontem que a tendência é normalizar toda a coleta até o começo da próxima semana. “Já temos o óleo diesel para recolher o lixo dentro do cronograma habitual   e vamos trabalhar normalmente amanhã e na sexta-feira. Na quinta-feira, feriado nacional, o serviço estará suspenso”, explicou.

Na Saúde, os pacientes que precisaram de ambulâncias e do serviço de hemodiálise foram plenamente atendidos desde o inicio do movimento dos caminhoneiros. Consultas e exames realizados fora do município foram atendidos parcialmente e os postos de saúde funcionaram sem problemas.

A atenção maior, conforme a secretária Lucinéia Seibel Storch, ficou para os casos de urgência e emergência e do transporte dos pacientes que precisam de hemodiálise.

“Nós atendemos à determinação do prefeito Neto Barros, economizamos combustível e o atendimento prioritário não sofreu interrupção. Esperamos que toda esta situação volte à normalidade o mais rápido possível”.

Hoje pela manhã três postos de combustíveis em Baixo Guandu voltaram a funcionar. Todos com enormes filas, mas sem anormalidades e com a presença de carros da Policia Militar para evitar eventuais tumultos.

Desde o inicio da paralisação, os postos de Guandu venderam seus estoques sem alteração especulativa de preços, conforme chegou a ocorrer em dezenas de cidades em todo o país. A gasolina hoje está sendo vendida a R$ 4,40 o litro.

Os caminhoneiros, por sua vez, continuam com 3 pontos de manifestação em Baixo Guandu, 2 na BR-259 e um na ES 464, que liga a cidade a Itaguaçu e Itarana. Aparentemente os caminhoneiros continuam decididos a manter a paralisação, e dizem que aguardam decisões da categoria a nível nacional para tomar uma nova posição.

A restrição do tráfego continua com o transporte de cargas. Mais de 100 caminhões estão à beira da BR 259 em Guandu aguardando os rumos do movimento. Hoje, escoltados pela Policia Militar, três caminhões transportando combustível passaram pelas barreiras sem problemas. Veículos de passeio, motos, ônibus, ambulâncias e quem transporta carga viva também estão liberados para seguir viagem.
 

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Chinese (Simplified)EnglishPortugueseSpanish
Skip to content