Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

Termina no dia 31 de dezembro último prazo para cadastro dos impactados pela lama da Samarco

Qualquer pessoa física ou jurídica que foi prejudicada pelo desastre ambiental provocado pela Samarco, com o rompimento da barragem de Mariana, em Minas Gerais, terá até próximo dia 31 de dezembro de 2017, para se cadastrar em busca de reparação de danos.
 
Este é o último prazo anunciado na semana passada pela Fundação Renova, para realização do chamado “Cadastro Integrado”, que visa ressarcir quem foi prejudicado pelo desastre ambiental.

Para solicitar a inclusão neste cadastro, a pessoa física ou jurídica interessada em ressarcimento de danos pode ligar gratuitamente para o telefone 0800 031 2303, ou comparecer pessoalmente ao escritório da Samarco em Baixo Guandu.
 
Na semana passada a Fundação Renova enviou ofício ao prefeito Neto Barros, comunicando o prazo final de 31 de dezembro de 2017  para o cadastro.
 
 O documento esclarece que se cadastrar não significa, necessariamente, ter direito ao cartão de auxílio-financeiro ou à indenização. Os casos, conforme a Fundação Renova, serão analisados individualmente e apenas tem direito a este tipo de reparação as pessoas que tiveram danos comprovados em bens materiais, atividades econômicas, em sua capacidade de geração de renda ou subsistência.
 
Ainda conforme a Fundação Renova, em algumas situações  específicas a pessoa não precisa passar pelo cadastro. São os casos de pessoas que tiveram perda de opções de lazer, interrupção no abastecimento de água, danos à saúde física ou mental ou moradores de comunidades quilombolas ou indígenas. Estes casos, segundo a Fundação Renova, são atendidos por outros programas da Fundação, sem necessidade de cadastro prévio.
 
A Fundação Renova foi criada especialmente para mediar os casos de indenização e reparação de danos da Samarco, causados em novembro de 2015 com o rompimento da barragem de Mariana, em Minas Gerais, que despejou milhões de toneladas de lama tóxica em rios de Minas Gerais e depois atingindo o rio Doce.

 

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.