Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

Vendaval provoca prejuízos em Guandu e parte da cidade continua sem luz elétrica

O forte vendaval que atingiu a sede e interior de Baixo Guandu na tarde de sábado (27/10), provou queda de árvores, destelhamento de residências e casas comerciais e falta generalizada de energia elétrica, situação que hoje pela manhã permanecia em alguns bairros. 
 
O problema maior na cidade está exatamente na falta de energia elétrica. Parte dos bairros Rosário I e II, Valparaíso, avenida Santa Terezinha, alguns pontos no centro e parte do bairro Sapucaia permaneciam até às 8 horas de hoje sem o restabelecimento de energia elétrica.

O secretário de Serviços Urbanos Waldir Moreira desde sábado à noite está percorrendo os locais atingidos, registrando-se queda parcial ou total de várias árvores em diversos pontos da cidade. As árvores ou galhos estão sendo retirados e até a tarde este serviço deve ser concluído.
 
Waldir Moreira explicou que o vendaval, com ventos de até 80 km por hora, causaram muitos danos na rede elétrica. Waldir Moreira criticou a morosidade da EDP Escelsa em resolver os problemas, mesmo considerando que os ventos fortes causaram queda da rede elétrica em vários municípios da região.
 
“A Escelsa, pelo que pudemos sentir, até com pessoal reduzido para resolver a questão do restabelecimento da energia elétrica, ao mesmo em que não se preocupou em momento algum em manter a população informada. Todos estão perdidos, sem saber quando a situação se normalizará”, disse o secretário de Serviços Urbanos.
 
Para o secretário, o consumidor que se sentiu prejudicado pode acionar a EDP Escelsa para reparação de danos. “É preciso, no entanto, que este pedido seja bem fundamentado e a empresa tem 90 dias de prazo para fazer a reparação”, disse Waldir.
 
“Entendemos que faltou um pouco mais de respeito da EDP Escelsa para com o consumidor. A empresa deveria manter todos informados da situação através dos meios de comunicação”, falou Waldir Moreira, que esteve na empresa mas também não obteve respostas concretas sobre a normalização do fornecimento de energia elétrica.
 
Ontem, dia da eleição presidencial, a falta de energia elétrica causou transtornos na escola estadual José Damasceno Filho, o Estadual, o maior colégio eleitoral de Baixo Guandu. As urnas eletrônicas tem baterias e puderam ser utilizadas normalmente, graças à intervenção imediata da Justiça Eleitoral. Várias urnas tiveram que trocar baterias para garantir o voto dos eleitores.
 
Os fortes ventos do temporal de sábado é que causaram os maiores prejuízos. O chuva nem foi tão significativa – cerca de 20mm- mas a ventania foi suficiente para destelhar muitas casas na sede e interior, além de estabelecimentos comerciais. As estradas para o interior estão funcionando normalmente.
 
Até o final da tarde desta segunda-feira o recolhimento das árvores e galhos devem estar concluída no perímetro urbano, segundo o secretário Waldir Moreira, porém não há prazo para o total restabelecimento da energia elétrica. “Estamos cobrando da Escelsa mais rapidez na reparação da rede elétrica”, falou o secretário.
 
Baixo Guandu ficou praticamenente todo o dia de ontem sem sinal de telefone celular, retornando parcialmente o serviço à noite. A Internet também está funcionando nesta segunda-feira de forma parcial, porque muitos fios foram arrancados com o vendaval.


Árvore caída no bairro Vila Kennedy: imagem que se repetiu em vários pontos da cidade 


Parte da avenida Santa Terezinha continua sem energia elétrica. Cabos se romperam e a polícia militar isolou a área


Uma árvore caiu nas proximidades da indústria PW Brasil, interditando o tráfego de veículos na rua

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.