Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

Baixo Guandu é destaque capixaba na redução da burocracia para abrir um negócio

O município de Baixo Guandu foi um dos 19 municípios capixabas (dentre 78) que apareceram em destaque na redução da burocracia para se abrir um negócio, segundo levantamento divulgado no Anuário Espírito Santo e realizado pela Rede Gazeta.
 
Ou seja: quem quiser abrir um negócio em Baixo Guandu encontrará todas as facilidades para obter a documentação necessária: o CNPJ é gerado em apenas 15 minutos e o alvará provisório é liberado em 24 horas, se a atividade não for de alta complexidade e necessitar de licenciamento ambiental especial.
 
“Desde o ano passado Baixo Guandu já opera com esta facilidade para quem quer empreender, livrando o investidor daquela burocracia infinita que atrapalha um bom ambiente de negócios”, explicou ontem o prefeito Neto Barros, um entusiasta do desenvolvimento desde que assumiu o Executivo, em 2013.
 
Para a secretária municipal de Desenvolvimento, Luciane Cardoso, Baixo Guandu conseguiu desenvolver muito bem este bom ambiente de negócios, fundamental para quem quer empreender. 
 
“O guanduense é por natureza um empreendedor e queremos fomentar esta forte qualidade, especialmente através de acesso ao crédito e da profissionalização, buscando sempre um ambiente favorável ao desenvolvimento”, falou a secretária Luciane, que assumiu a secretaria no mês passado.
 
Os números mostram com clareza a evolução econômica de Baixo Guandu nos últimos 7 anos. Em 2012, segundo dados da Secretaria de Estado da Fazenda, toda a riqueza produzida anualmente pelo município somava R$ 150 milhões; em 2017, último dado disponível, a produção guanduense somou R$ 500 milhões, um crescimento superior a 300% em apenas 5 anos.
 
Outros dados econômicos também mostram o quanto os empreendedores acreditam em Baixo Guandu: o número de  empreendedores individuais, por exemplo, cresceu na cidade 260% nos últimos seis anos – passou de 374 para 1068. Já o número de micro e pequenas empresas cresceu cerca de 90%, passando de 1399 em 2012,  para 2671 no ano de 2017.
 
Um dos avanços recentes da Prefeitura no sentido de melhorar o ambiente de negócios foi a implantação do licenciamento ambiental na cidade para atividades de pequeno e médio portes, como oficinas mecânicas, lava jatos, industrias de confecção, postos de combustíveis, cerâmicas e secadores de café, entre outras.
 
Antes, este tipo de licenciamento ambiental era feito em Vitória, o que obrigava o empreendedor a realizar desgastantes viagens à capital para regularizar o seu negócio.
 
O grande avanço econômico de Baixo Guandu desde 2013 teve como um dos motivadores a dinâmica da gestão pública municipal em facilitar o ambiente de negócios, conforme o próprio levantamento do Anuário Capixaba.
 

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Chinese (Simplified)EnglishPortugueseSpanish
Skip to content