Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

Educação inicia em agosto atividades avaliativas: meta é garantir o ano para 4.197 alunos

A pandemia da COVID-19 obrigou a Educação em Baixo Guandu a se reinventar no ano de 2020: com aulas presenciais suspensas desde 28 de março, em 15 de abril teve início um sistema de ensino on-line, e neste começo do mês de agosto já começam as atividades avaliativas.

"A pandemia obrigou a Educação em Baixo Guandu mudar completamente o ensino ministrado a 4.197 alunos da rede municipal. Todos tiveram que se adaptar a um sistema diferente, usando especialmente a tecnologia para não deixar que nossas crianças e adolescentes perdessem o ano", explicou a secretária de Educação Cenira Antônia da Silva.

Mas como os alunos estão estudando sem ir à escola?

Usando, principalmente, o telefone celular através de grupos de WhatsApp criado para cada sala de aula pelos professores; usando também o computador para aqueles que tem o aparelho em casa e, para aqueles que não tem acesso a estas tecnologias, a Educação está chegando com material impresso entregue nas residências dos alunos.

A secretária Cenira Antônia da Silva explica que o processo de adaptação a esta nova realidade educacional não foi fácil, mas contou com a dedicação de centenas de professores, 33 pedagogos e demais profissionais da Educação espalhados pelas escolas, além de uma equipe de coordenação diretamente envolvida com o novo sistema de ensino.

Ninguém esperava passar por esta situação de pandemia e a Educação teve que se reinventar em curto espaço de tempo, conforme a professora Cenira, que elogia a dedicação de todos diante desta nova realidade.

"Imagina mudar todo um planejamento de ensino, de uma hora para outra? mas estamos conseguindo garantir o ano letivo de 2020 para mais de 4 mil alunos, com 800 horas de aula até o fim do ano letivo. Em agosto já vamos iniciar as atividades avaliativas", informa a secretária Cenira.

O Plano de Ação da Educação em Baixo Guandu, diante da pandemia, foi amplo e exigiu muita dedicação de todos os profissionais que atuam na área. Na realidade, ninguém parou atividades desde o fim das aulas presenciais, em março. O que aconteceu foi uma adaptação repentina de todo o sistema educacional.

Os alunos que não tem qualquer tipo de acesso à Internet, por exemplo, estão recebendo em casa o material impresso para estudo, especialmente no interior. Quem tem acesso a internet usa o WhatsApp ou computador para interagir diariamente com os professores, tudo isso acompanhado por um contato permanente com os pais dos alunos, com avaliação constante de como este novo sistema de ensino está sendo assimilado.

"Tivemos que mudar completamente todo o planejamento para o ano de 2020 na Educação, com as escolas vazias e os alunos estudando de casa. Mas vamos vencer e garantir o ano letivo", explicou a professora Cenira, que não sabe quando as aulas presenciais retornarão.

"A saúde de todos, diante da pandemia, deve estar em primeiro lugar. Ainda não há segurança para o retorno das aulas e vamos seguir as orientações do Estado, que se baseia na ciência para suas decisões", explicou a secretária Cenira.



Os alunos da rede municipal permanecem em atividade, mas em casa


Os alunos da rede municipal permanecem em atividade, mas em casa



Os alunos da rede municipal permanecem em atividade, mas em casa



Os alunos da rede municipal permanecem em atividade, mas em casa



Os alunos da rede municipal permanecem em atividade, mas em casa



Os alunos da rede municipal permanecem em atividade, mas em casa



Os alunos da rede municipal permanecem em atividade, mas em casa



Os alunos da rede municipal permanecem em atividade, mas em casa


Os alunos da rede municipal permanecem em atividade, mas em casa

Os alunos da rede municipal permanecem em atividade, mas em casa

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content