Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

Município comemora recorde de mais de 180 dias sem a ocorrência de homicídios

Baixo Guandu está há mais de 180 dias (6 meses) sem registro de assassinatos, um recorde na história recente do município, que chegou a ser considerado um dos mais violentos do Estado.
 
Este é um dos assuntos que o comandante da 2ª Cia do 8º Batalhão da Polícia Militar, capitão Wagner Batista, vai apresentar na Câmara Municipal na próxima segunda feira, quando fará uma prestação de contas das ações de segurança desenvolvidas nos últimos anos no município.
 
Em conversa com o prefeito Neto Barros, na última segunda-feira, o capitão Wagner analisou este momento de tranquilidade e ressaltou mais uma vez o trabalho conjunto que está sendo realizado no município através do Gabinete de Gestão Integrada Municipal, o GGIM, criado em 2013 num momento em que Baixo Guandu atravessava uma crise séria na segurança pública.
 
“Não resta dúvida que o GGIM foi muito importante na redução da criminalidade, uma vez que a questão da segurança passou a ser debatida de forma contundente reunindo a Prefeitura, as Polícias Civil e Militar, o Ministério Público e o Poder Judiciário”, explicou o capitão Wagner Batista.
 
O comandante atribui a queda da violência também a outros fatores, como o aumento do efetivo policial, o apoio do comando do 8º Batalhão da PM e o serviço de inteligência atuando de forma permanente e eficaz.
 
O GGIM foi criado pelo prefeito Neto Barros em 2013, logo que assumiu o Executivo, quando a crise na segurança era muito grave.
 
 “O índice de homicídios em Baixo Guandu nos anos de 2011 e 2012 era absurdo e algo tinha que ser feito. O Gabinete de Gestão Integrada passou a se reunir analisando as causas desta violência e os resultados estão aí, com redução superior a 60% nos crimes de morte”, explicou o prefeito Neto Barros.
 
Para se ter uma ideia, em 2011 foram registrados 25 homicídios no município; em 2012, 23 casos e em 2013, 24 crimes de morte. No ano seguinte, o quadro começou a mudar: 18 casos em 2014, 15 homicídios em 2015, 12 assassinatos em 2016 e em 2017, até ontem, foram registradas 11 ocorrências.
 
Registra-se que em 2017 em todo o Espirito Santo houve um aumento médio de 30% nos crimes de morte. E mais uma vez Baixo Guandu reduziu o número de homicídios, agora com mais de 180 dias sem registro deste tipo de violência.
 
O prefeito Neto Barros lembrou que o GGIM continuará se reunindo periodicamente, procurando sempre melhorar os índices da segurança pública. “Vivemos hoje num clima de bastante tranquilidade, mas a intenção é aprimorar ainda mais as ações de segurança”, assegurou.

 

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.