Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

Mutirão contra o câncer de pele faz mais de 600 atendimentos no final de semana

O mutirão de atendimento dermatológico realizado no final de semana (dias 01 e 02/07) no NESF, em Baixo Guandu, visando a prevenção e o tratamento do câncer de pele, garantiu a realização de aproximadamente 600 procedimentos, entre clínicos e cirúrgicos.
 
Um balanço divulgado ontem à tarde pela Secretaria Municipal de Saúde e pela Vigilância Sanitária em Baixo Guandu, mostrou que foram realizadas 299 consultas, 72 cirurgias e 400 procedimentos de crioterapia, além do encaminhamento de 72 materiais para análise de biópsia. 

Crioterapia é um procedimento terapêutico  para lesões da pele benignas, pré malignas e malignas, promovendo o congelamento dos tecidos alvo com utilização do nitrogênio líquido. 

O atendimento dermatológico realizado em Baixo Guandu no final de semana através do mutirão, é uma parceria que envolveu a Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), a Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), a Secretaria Municipal de Saúde e a Vigilância Sanitária do município.

A UFES enviou a Baixo Guandu 4 médicos e 45 acadêmicos de Medicina, que tiveram durante os dois dias do atendimento, a colaboração permanente de uma grande equipe de servidores da saúde, além de voluntários da Igreja Luterana e de empresas privadas locais.

O número de pessoas atendidas no sábado e domingo superou as expectativas. No ano passado o mesmo mutirão dermatológico atendeu a 350 pessoas e este ano o número praticamente dobrou, observando-se um grande movimento no NESF no final de semana.

Todos os procedimentos foram realizados no mesmo local, com tendas armadas na área externa do NESF para distribuição de senhas e pré atendimento, salas de consultas, e o auditório do prédio foi transformado em centro cirúrgico, com 10 macas e profissionais especializados atuando nas intervenções.

O câncer de pele é um problema que atinge especialmente pessoas da raça branca e/ ou pessoas que ficam muito expostas ao sol. Baixo Guandu e região possui forte atividade agrícola, onde as pessoas são mais susceptíveis ao câncer de pele através da longa exposição ao sol. O programa, no entanto, também foi direcionado a pessoas residentes na área urbana.

A secretária municipal de Saúde Sonia Grassi e o coordenador da Vigilância Sanitária, Azemar de Carvalho, consideraram o mutirão dermatológico um grande sucesso. Eles destacaram a importância da parceria com a Igreja Luterana na divulgação e auxílio na coordenação do programa, agradecendo também a equipe do setor saúde que se fez presente e às pessoas e empresas que atuaram de forma voluntária no atendimento.

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Chinese (Simplified)EnglishPortugueseSpanish
Skip to content