Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

Parceria com Senai forma 40 costureiras e novas inscrições vão ampliar número de vagas

Desde o dia 7 de agosto, a Prefeitura de Baixo Guandu, em parceria com o Senai, está oferecendo cursos de formação e qualificação para costureiras, um passo importante para o ingresso no mercado de trabalho do setor de vestuário.
 
Estes cursos chegaram a Baixo Guandu num momento de boa expectativa de aproveitamento da mão de obra local, com o início de produção da PW Brasil, confirmado para o dia 1º de setembro. A inauguração oficial acontece no mês de outubro.
 
A PW Brasil, que é a maior indústria do vestuário do Espírito Santo e construiu uma grande fábrica em Baixo Guandu, está em fase final de montagem de equipamentos para iniciar a produção e na semana passada já iniciou o processo de entrevistas. A expectativa é que a empresa empregue diretamente 160 pessoas, a maioria delas na área de costura. 
 
De olho no aproveitamento da mão de obra guanduense, a Prefeitura abriu inscrições e iniciou no dia 7 de agosto cursos para  as duas primeiras turmas de costureiras: são 20 vagas de formação de profissionais, com 3 meses de duração e mais 20 vagas para aperfeiçoamento, com 5 semanas de duração.
 
O secretário municipal de Desenvolvimento, Clóvis Rodrigues, explicou ontem que a procura pelos cursos foi muito grande, razão pela qual um novo período de inscrições deve ser aberto nas próximas semanas.
 
“Cerca de 200 pessoas procuraram se inscrever, mas nossa disponibilidade era de apenas 40 vagas. Já conversamos com o prefeito Neto Barros e ele deve autorizar a princípio mais uma turma de aperfeiçoamento, podendo evoluir para novas turmas, inclusive de formação, dependendo da demanda do setor do vestuário”, explicou Clóvis Rodrigues.
 
A Prefeitura está oferecendo estes cursos gratuitamente às costureiras. O custo para quem mora em Baixo Guandu e procura o Senai de Colatina, incluindo taxas e transporte, sai por aproximadamente R$ 1.200,00 para aperfeiçoamento e R$ 2 mil para formação.
 
Segundo o secretário Clovis Rodrigues, os cursos oferecidos gratuitamente em Baixo Guandu representam uma oportunidade real de ingresso no mercado de trabalho, não só na PW Brasil, mas  também em outras indústrias da cidade ligadas ao setor de vestuário.
 
A instalação da PW Brasil em Baixo Guandu é considerada hoje um divisor de águas no processo de desenvolvimento local. A expectativa é que surja na cidade um novo polo da indústria do vestuário, com geração a médio prazo de centenas de empregos.
 
Mesmo antes de iniciar oficialmente a produção, o que ocorre em setembro, a PW Brasil já está gerando renda para 10 famílias guanduenses, através do sistema de facção. Costureiras da cidade já estão trabalhando para a empresa de forma terceirizada, executando serviços específicos em peças do vestuário – que são entregues às costureiras e depois recolhidas.

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Chinese (Simplified)EnglishPortugueseSpanish
Skip to content