Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

Plano Estadual de Recursos Hídricos será debatido hoje a partir das 18h30m no Circulo Operário

A agência Estadual de Recursos Hídricos (AGERH) e o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Guandu estarão hoje (03/08) em Baixo Guandu,  promovendo um debate sobre o Plano Estadual de Recursos Hídricos. O encontro acontece a partir das 18h30m no Círculo Operário.
 
O Plano Estadual de Recursos Hídricos é um instrumento de gestão das águas previsto na legislação estadual e federal e começa a ser desenvolvido no Espírito Santo em um grave contexto de estiagem prolongada.
 
Para os debates de hoje, estão convidados os usuários da água em geral, a sociedade organizada e representantes do poder público da Bacia do Rio Guandu.
 
A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural está convidando o público em geral para participar do debate, que pretende encontrar caminhos e soluções para a escassez da água, hoje uma forte realidade em função da longa estiagem.
 
O secretário Allony Torres frisou que a água é um bem essencial para a vida e o momento é de se buscar soluções e alternativas  em torno do abastecimento para o consumo humano, de animais e para a agricultura.
 
“A prolongada estiagem é muito preocupante e toda a sociedade deve se envolver na questão hídrica, um problema complexo que necessita de ações efetivas para garantirmos o abastecimento, agora e para o futuro”.
 
O Estado tem desenvolvido um programa de construção de barragens desde o ano passado em várias regiões do Espírito Santo, que é uma das alternativas para enfrentar a seca.
 
Baixo Guandu já foi contemplado com a assinatura de edital de concorrência para construção de duas barragens, nos córregos Bomfim e Pinga Fogo, na região do Queixada, num investimento que pode chegar a R$ 3,5 milhões. As obras destas duas barragens devem estar concluídas em 180 dias.
 
Também chegou a Baixo Guandu o Programa Reflorestar, que se inicia de forma pioneira na região do distrito do KM 14. A localidade sofre com o forte assoreamento do rio Mutum e ali o programa pretende desenvolver o reflorestamento, que é uma das formas de garantir os recursos hídricos.
 
O secretário Allony Torres entende que toda a sociedade deve se envolver neste esforço de preservação dos recursos relacionados à água, já que dela depende não só a atividade agropecuária, mas também qualquer ser humano.

 

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Chinese (Simplified)EnglishPortugueseSpanish
Skip to content