Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

Primeira cervejaria guanduense, a Dr. Bier se estrutura para produzir em alta escala

Tudo começou há 4 anos, pela curiosidade de fabricar uma cerveja em casa. Mas o negócio foi ganhando corpo e a primeira cervejaria artesanal guanduense está se estruturando para produzir em alta escala a partir do próximo ano, com estimativa de fabricar  entre 8 e 10 mil litros mensais.
 
Estamos falando da Dr. Bier, que hoje produz 300 litros mensais de cerveja da marca e abriu no ano passado um ponto no centro da cidade, exatamente para incentivar o consumo da cerveja artesanal . Ali são oferecidos 45 rótulos diferentes de cerveja  para escolha do público, com variados sabores e teor alcoólico.
 
Os donos da Dr. Bier são Fernando Cardoso Almeida e o concunhado Selmo Rocha, que fabricam a cerveja num sítio localizado às margens do rio Guandu, a 5 quilômetros do centro da cidade, e iniciaram um plano de expansão da indústria utilizando tecnologia moderna e matéria prima selecionada e de ótima qualidade.
 
Fernando Cardoso Almeida é cirurgião dentista em Baixo Guandu e explica que ,o que começou com a curiosidade de fabricar cerveja se tornou num hobby e hoje é um negócio que pretende ir muito mais longe.
“Nossa cerveja é para consumo próprio e fornecemos para amigos e conhecidos  em barris ou garrafas, consolidando aos poucos a marca Dr. Bier, porém sem comercialização. Mas vamos  ampliar a produção da primeira cervejaria artesanal guanduense e temos planos de produzir em maior  escala em 2019, assim que nos adequarmos a todas as exigências do Ministério da Agricultura”, falou Fernando Cardoso Almeida.
 
Recentemente foram adquiridos pela Dr. Bier Câmaras refrigeradas, de fermentação, moinho para cevada e tonéis de inox  de maior capacidade para aumentar a produção. No sitio onde a cerveja é fabricada uma área está sendo preparada para receber um galpão onde serão instalados todos os equipamentos da indústria artesanal.
 
Fernando Cardoso frequenta o curso de tecnologia cervejeira da Escola Superior de Cerveja e Malte e ele é afiliado da Associação de Cervejeiros Artesanais do Espírito Santo – a Acerva-ES.
 
Crescimento de 40% no Brasil
As cervejarias artesanais no Brasil, conforme Fernando, cresceram 40% no Brasil nos últimos anos, apesar da crise econômica, mas o mercado ainda é muito promissor. “Para se ter uma ideia, 30% da cerveja consumida nos Estados Unidos são de origem artesanal, na Argentina 2,5% e no Brasil apenas 1%, ou seja, temos um grande público a conquistar”, disse ele.
 
Os planos da Dr. Bier em Baixo Guandu são, assim que a indústria estiver instalada e produzindo em maior escala, fazer no sítio uma estrutura turística, para visitação, degustação e comercialização. A proximidade da BR-259 pode inclusive facilitar a atração de visitantes.
 
Destacando que o aumento da produção vai inclusive gerar empregos e renda em Baixo Guandu, Fernando Cardoso Almeida acentua que a Dr. Bier pode já participar este ano da 2ª Pomerfest, com possibilidade de oferecer inclusive cursos para quem se interessa em produzir cerveja artesanal.
 
Na próxima semana os diretores da Dr. Bier vão participar de uma reunião com a comissão organizadora da Pomerfest, acertando os detalhes da presença da cerveja artesanal guanduense na festa pomerana.


Os sócios Selmo Rocha e Fernando Cardoso Almeida estão criando uma estrutura para produzir até 10 mil litros mensais da cerveja



Câmara fria de estocagem da Dr. Bier


Um pub no centro da cidade está levando o guanduense e visitantes apreciar a qualidade da cerveja artesanal

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.