Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

PW Brasil confirma início da produção em agosto e já faz parcerias em sistema de facção

Com obras civis praticamente concluídas e em fase final de instalação de maquinário, a PW Brasil confirmou para o mês de agosto, o início da produção de sua fábrica em Baixo Guandu.
 
Antes mesmo de iniciar a produção dentro de sua unidade fabril, a PW Brasil já estabeleceu parcerias com 10 costureiras de Baixo Guandu, através do sistema de facção. Ou seja, estas profissionais trabalham de modo terceirizado, executando serviços específicos dentro do processo de produção.
 
O PW Brasil se instala em Baixo Guandu com um investimento em torno de R$ 15 milhões, devendo gerar a médio prazo aproximadamente 160 empregos diretos. A fábrica inicia a produção em agosto, mas a inauguração oficial está definida para o mês de setembro.
 
A área total da empresa soma pouco mais de 20 mil metros quadrados, e está situada no antigo Parque de Exposições de Baixo Guandu. A área inicial de produção está concentrada num grande galpão de 4.500 metros quadrados, que vai abrigar um complexo sistema industrial  informatizado, considerado um dos mais modernos do país.
 
A chegada da PW Brasil abre uma grande perspectiva de desenvolvimento no município, não só pelo número expressivo de empregos gerados, mas também porque se trata de uma indústria de ponta na área do vestuário.
 
 A expectativa é que a indústria abra o caminho para o desenvolvimento de um novo polo confeccionista no Noroeste do Estado, hoje estabelecido de forma sólida nas cidades de Colatina e São Gabriel da Palha. Nestas duas cidades, aproximadamente 350 empresas atuam no setor, proporcionando milhares de empregos de forma direta e gerando renda para dezenas de famílias em forma de facção.
 
Para o prefeito Neto Barros, que lutou muito pela vinda da PW Brasil para Baixo Guandu, a economia local terá um forte impacto com a empresa, que será a maior geradora de empregos na cidade quando estiver em pleno funcionamento.
 
“Temos absoluta certeza de que esta nova etapa industrial da cidade abre um leque de opções para Baixo Guandu desenvolver um polo sólido na área do vestuário . A PW Brasil é uma referência no setor, tratando-se da maior indústria capixaba na área da confecção e a expansão desta atividade na cidade será uma conseqüência natural dentro do processo produtivo”, falou o prefeito Neto Barros.
 
Neto lembrou que a cidade procurou a formação de mão de obra especializada com o funcionamento, entre 2015/2016, de uma escola móvel do SENAI. Foram formados 1500 profissionais, muitos deles com aptidão para a área do vestuário.
 
Mesmo assim, a Prefeitura concretizou na semana passada nova parceria com o SESI, para formação  de 40 profissionais na área de costura – destinada a iniciantes e para especialização. Novas turmas poderão ser formadas conforme a demanda, com destino da mão de obra não somente para a PW Brasil, mas também a outras empresas do ramo na cidade.
 
O prefeito Neto Barros considera a instalação da PW Brasil um passo gigantesco no processo de desenvolvimento de Baixo Guandu. “Uma empresa deste porte é hoje um sonho  de qualquer município,  especialmente num momento de forte retração econômica,mas vencemos a batalha e a empresa já está gerando renda para a cidade através da terceirização. Dentro de mais algumas semanas, começa a geração de empregos diretos”, explicou.
 
A sede da PW Brasil está localizada em Colatina, onde a empresa gera cerca de 1.100 colocações no mercado de trabalho. Grifes famosas produzidas pela PW, como a Missbella e a Vide Bula, estão presentes nas melhores lojas e shoppings espalhados pelo país.

 

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.