Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

Secretarias executam trabalho conjunto para conter infestação de pernilongos

A Vigilância em Saúde e as Secretarias de Saúde, Obras, Meio Ambiente e Serviços Urbanos, além do SAAE, estão desenvolvendo há duas semanas um trabalho para eliminar focos do mosquito culex, conhecido popularmente como pernilongo.
 
A ação destes órgãos da Prefeitura decorreu de uma série de reclamações de moradores de bairros da cidade, especialmente da margem direita do rio Guandu, dando conta da presença incomum de pernilongos nas residências.
 
Os bairros mais afetados foram os de Santa Monica, Vila Kennnedy, São Pedro, Valparaíso, Residencial Baim e Residencial Ricardo Holz.
 
A secretária municipal de Saúde, Terezinha Bolzani, explicou que as secretarias se uniram para eliminar focos do pernilongo, e o resultado já começa a aparecer, com a diminuição do mosquito nas residências.
 
“Nós aterramos duas pequenas lagoas localizadas próximas ao Residencial Baim, outra lagoa foi aterrada na área de uma indústria que lida com couro e fizemos limpeza em galerias e bocas de lobo em vários bairros onde o problema do pernilongo era mais evidente”, explicou a secretária Terezinha Bolzani.
 
Ontem à tarde (20/08), representantes das várias secretarias envolvidas no combate aos focos do pernilongo fizeram uma reunião de avaliação, nas dependências da Vigilância em Saúde, optando por continuar com este trabalho preventivo.
 
“A presença do pernilongo diminuiu bastante com a eliminação dos focos, mas vamos continuar combatendo o mosquito”, explicou o chefe da Vigilância em Saúde Azemar de Carvalho. O ciclo de vida do culex, ou pernilongo, é de 35 dias e a tendência, com a eliminação dos principais focos, é diminuir muito a presença do mosquito em áreas residenciais, causando desconforto aos moradores.
 
“Os principais focos da proliferação do mosquito foram eliminados, inclusive com uso de inseticidas, mas vamos continuar combatendo o pernilongo especialmente eliminando os locais onde eles se reproduzem”, falou o chefe da Vigilância Azemar de Carvalho.


O chefe da vigilância Azemar de Carvalho fez ontem uma reunião de avaliação com os secretários Terezinha, Allony, Max e Vitor


Valas e lagoas localizadas próximas à BR 259 foram aterradas para conter a reprodução do pernilongo


O pernilongo se reproduz em água parada e os órgãos da Prefeitura estão atuando para aterrar estes locais


Limpeza de galerias e bocas de lobo também estão entre as ações contra o pernilongo


Esta lagoa, às margens da BR 259 já está aterrada 


De forma controlada, até inseticida foi usado para conter os pernilongos 

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *