Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

APAE e Prefeitura marcham juntas pela causa dos excepcionais

Dentro das comemorações dos 80 anos de emancipação política de Baixo Guandu, aconteceu hoje pela manhã (09) uma passeata organizada pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) do município. Além de celebrar o aniversário da cidade, a caminhada teve como objetivo agradecer o auxílio da comunidade à APAE e, ao mesmo tempo, chamar a atenção da população para a necessidade crescente desse apoio na luta pela promoção do bem-estar e do desenvolvimento da pessoa com necessidades especiais.

“Fizemos essa manifestação em agradecimento à comunidade de Baixo Guandu, que vem ajudando muito a APAE nesses quase 31 anos de existência; por isso, nós estamos comemorando os 80 anos de nosso município com muito orgulho em fazer parte dessa história”,  disse a diretora da APAE de Baixo Guandu, Maristela Santanna.   

APOIO À CAUSA

Além de alunos, professores e diretores da APAE de Baixo Guandu e de Colatina, a passeata contou com a presença do prefeito Neto Barros e de muitos servidores municipais, que aceitaram o convite da instituição para participar da manifestação. Nem poderia ser diferente, dado o comprometimento do poder público municipal com a causa da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais da cidade, como lembra o prefeito do município, Neto Barros.

“Desde a sua fundação, a APAE de Baixo Guandu tem como maior parceira a Prefeitura Municipal. Meu pai, em seu primeiro mandato de prefeito, realizou um grande evento na cidade para arrecadar fundos para construir a APAE. De lá para cá, nós temos uma história com essa entidade: minha mãe foi diretora, eu já participei do Conselho de Administração… A gente fica feliz em poder contribuir agora como a maior parceira da APAE. Se não fosse a Prefeitura, ela já teria fechado as portas. Para ter uma ideia, o governo federal contribui com pouco mais de mil reais mensais; a Prefeitura repassa uma quantia vinte vezes maior, mensalmente”, disse Neto Barros.

AUTODEFENSORA

Propondo dar voz aos maiores interessados na condução do processo da resolução dos problemas da clientela das APAES de todo o Brasil, ou seja, os alunos portadores de necessidades especiais e suas famílias, foi criada em 1999 pela Federação Nacional das APAEs a Coordenadoria de Autodefensoria. Nela, os chamados autodefensores elegem a cada três anos o autodefensor e a autodefensora como seus representantes estaduais. Coube a APAE DE Baixo Guandu ter a aluna Neirla Daine Piske, 25 anos, como a representante estadual para o triênio 2015/2017.

“Nosso trabalho é defender os direitos das pessoas com deficiência; para isso, procuramos debater com a sociedade e entre nós mesmos a melhor maneira possível de encontrarmos o caminho para tornar a vida da pessoa com deficiência cada vez melhor”, disse Neirla Piske.

Informações à Imprensa
Assessoria de Comunicação PMBG
noticia@pmbg.es.gov.br
(27) 3732-8914

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.