Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

Tratamento de esgotos começa pelo interior: R$ 1,66 milhão serão investidos nos 4 distritos guanduenses

O município de Baixo Guandu está, definitivamente, caminhando para ter 100% do esgoto doméstico tratado. E as obras vão começar pelos quatro distritos do interior, com investimento de R$ 1.660.208,48, valor definido depois da concorrência pública realizada no último dia 21 de junho, saindo vencedora da licitação a empresa Sanevix Engenharia Ltda.
 
Realizada a licitação, o setor de convênios da Prefeitura Municipal cumpre agora trâmites processuais para a liberação dos recursos, que já estão disponíveis na Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e fazem parte do programa PAC 2, instituído pelo Governo Federal. 

A expectativa é que dentro de aproximadamente 30 dias estes trâmites processuais estejam definidos, permitindo ao prefeito Neto Barros dar a ordem de serviço para o início das obras de tratamento de esgotos nos 4 distritos guanduenses. “O importante é que os recursos estão garantidos na Funasa e serão liberados para executar o tratamento de esgotos no interior”, explicou ontem Nelcimar Siqueira, que cuida do setor de convênios da Prefeitura de Baixo Guandu.
 
O valor das obras de tratamento de esgotos ficou assim definido:
 
Distrito de Ibituba R$ 517.240,14
Distrito do KM 14 do Mutum R$ 541.418,57
Distrito de Alto Mutum Preto R$ 329.513,20
Distrito de Vila Nova do Bananal R$ 272.036,57
Valor Total das obras R$ 1.660.208,48

 

Na sede de Baixo Guandu
Mas não é só o interior que vai receber tratamento do esgoto doméstico. Na sede de Baixo Guandu o serviço também vai ser realizado, sendo que atualmente encontra-se em fase de contratação, no valor aproximado de R$ 350 mil, o projeto que prevê o tratamento de todo resíduo sanitário das residências.

Os recursos para execução desta grande obra virão da Fundação Renova, conforme ficou acordado entre aquela instituição e o município de Baixo Guandu e está inserido na reparação de danos causados pelo rompimento da barragem de Mariana, em 2015, na conhecida tragédia ambiental da Samarco.

O crédito a ser destinado ao Guandu pela Fundação Renova soma R$ 12,6 milhões, para serem aplicados em projetos relacionados à qualidade da água. O prefeito Neto Barros deu prioridade absoluta ao tratamento do esgoto doméstico da sede, que será licitado assim que for concluído o respectivo projeto.
 

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.