Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

Com Mais Médicos, Espírito Santo tem aumento de 48% no número de consultas agendadas

Em menos de um ano, o Programa Mais Médicos já impacta na assistência à população dos municípios capixabas. Levantamento feito pelo Ministério da Saúde nas cidades que participam do programa aponta significativo aumento no número de consultas agendadas nas unidades básicas de saúde. Em janeiro de 2014, foram contabilizados 41.577 atendimentos no Estado, contra 28.090 no mesmo período do ano anterior, quando a população ainda não contava com o reforço dos profissionais do Mais Médicos.

Por meio do Programa, o Estado do Espírito Santo ampliou em 400 o número de médicos atuando na atenção básica de 54 municípios. O Ministério da Saúde atendeu 100% da demanda por médicos apontada pelos municípios e superou a meta inicialmente estabelecida. Atualmente, o Mais Médicos garante assistência médica nas unidades básicas de saúde para cerca de 1,4 milhão de capixabas.

Mais Médicos em Baixo Guandu

Dois dos mais de 400 médicos estrangeiros que fazem parte do Programa Mais Médicos no ES estão em Baixo Guandu atendendo à população. As médicas cubanas Aleyn Mosquera Garcia e Nuvia Caridad Duquesne Quesada atendem nas Unidades de Saúde dos bairros Operários e Rosário I e II.

As duas dizem estar satisfeitas e felizes com a receptividade e o reconhecimento da população. As médicas cubanas começaram a atender em março passado. “Fomos muito bem recebidas, e estamos muito felizes em poder ajudar as pessoas que buscam assistência médica em Baixo Guandu”, ressaltou a médica Nuvia Quesada.

Prevenção

As duas, que são clínicas gerais, explicam que o trabalho realizado junto à comunidade tem como fundamento a prevenção contínua de doenças, por meio da orientação no cuidado com a saúde e, se for o caso, com o correto tratamento.

“Percebemos que muitos pacientes chegam aqui à procura de um especialista; mas, depois de conhecermos o histórico desses pacientes, concluímos que eles precisam mesmo é de um bom tratamento preventivo. Damos orientação para que sigam o tratamento corretamente, o que na maioria das vezes é suficiente pra resolver o problema”, explica Aleyn Mosquera.

Informações à Imprensa
Assessoria de Comunicação PMBG
Eduardo Candeias
Fabiano Damasceno
noticia@pmbg.es.gov.br
(27) 3732-8914
Texto / foto: Guilherme Zacharias
Colaboração / edição: Eduardo Candeias
Com informações do Ministério  da Saúde

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.