Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

GGIM se reúne para analisar segurança e comemora 140 dias sem homicídios na cidade

O Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM) se reuniu ontem pela manhã no auditório do Fórum, para discutir problemas ligados à segurança em Baixo Guandu, apresentando um dado altamente positivo: há exatos 140 dias não ocorre nenhum homicídio no município.
 
“O último assassinato ocorreu em Baixo Guandu no mês de maio e este dado é altamente positivo, levando-se em conta que um dos fortes indicadores da segurança é exatamente a estatística relacionada aos crimes de morte”, explicou na reunião o comandante da 2ª Cia da Policia Militar, capitão Wagner Batista.
 
O comandante do 8º Batalhão da Policia Militar, tenente coronel Rômulo Dias, também presente no encontro, elogiou a atuação da PM em Baixo Guandu, destacando o forte trabalho  realizado na prevenção do crime, com blitze constantes e serviço de inteligência atuante.
 
Para o tenente coronel Rômulo, o balanço da segurança em Baixo Guandu é positivo, com base nas estatísticas que mostram uma queda acentuada especialmente de homicídios desde 2013. O comandante acha importante a discussão dos problemas de segurança através do Gabinete de Gestão Integrada, considerando que este trabalho conjunto busca soluções que tem dado ótimos resultados.
 
O prefeito Neto Barros, por sua vez, destacou que a criação do GGIM, em 2013, surgiu num  momento de grave crise na segurança pública em Baixo Guandu, quando os crimes contra a vida vinham apresentando números assustadores. O prefeito lembrou que o município registrou 25 assassinatos em 2011, em 2012 foram 23 e a partir de 2014, após a criação do GGIM, os números apresentaram queda: 18 casos naquele ano, 15 registros em 2015 e 12 homicídios em 2016. Uma queda de mais de 60% nos crimes de morte.
 
Em 2017, há o registro de 11 assassinatos em Baixo Guandu, mas os quase 5 meses sem ocorrência desta natureza é um forte indicativo de que “estamos no caminho certo”, conforme definiu o capitão Wagner Batista. Segundo o comandante da 2ª Cia da PM, em 2017 houve um discreto aumento no número de furtos na cidade, mas o problema está sendo enfrentado com a identificação e prisão de pessoas recorrentes nesta prática. 
 
O prefeito Neto Barros lembrou que a interação do poder público municipal com as policias civil e militar, mais o Ministério Público e o Poder Judiciário, permitiu  uma ação mais articulada contra o crime e os resultados desde 2013 foram excelentes.
 
Neto aproveitou para lembrar um novo Projeto de Lei que está para ser votado na Câmara Municipal, restringindo a presença de animais soltos no perímetro urbano. O primeiro projeto foi modificado no Legislativo através de emenda que permitia livremente a criação de porcos, cavalos a cabritos, entre outros animais, no perímetro urbano de Baixo Guandu.
 
O projeto foi vetado pelo prefeito e a Câmara, por ampla maioria de votos, concordou com o veto. Agora um novo projeto está tramitando no Legislativo e na reunião de ontem o prefeito fez um apelo aos vereadores pela aprovação, considerando que animais soltos na cidade são um problema de segurança pública – especialmente pelo risco de acidentes de trânsito- e um risco à saúde dos moradores. 
 
Cinco vereadores participaram da reunião de ontem – César Dragão, Vieira, Celma Cortes Bussular, Sueli Teodoro e Liu – e todos se mostraram receptivos à aprovação do novo projeto.

O Gabinete de Gestão Integrada Municipal volta a se reunir dentro de 60 dias, ciente de que o diálogo é um instrumento forte no fortalecimento da segurança pública.
 

“Nosso objetivo é sempre aprimorar a segurança no município e os resultados são muito promissores”, destacou o prefeito Neto Barros, que elogiou especialmente o trabalho das polícias Civil e Militar no combate ao crime.

 

Chinese (Simplified)EnglishPortugueseSpanish
Skip to content