Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

Secretário Nésio faz balanço dos 100 dias da COVID-19: avanço para o interior é realidade e isolamento continua necessário

O secretário de Estado de Saúde, médico Nésio Fernandes, fez no último sábado (13/06) um balanço da pandemia de COVID-19 no Espírito Santo, que chegou aos 100 dias com pouco mais de mil mortes e representa um desafio diário para conter a disseminação do vírus e atender aos atingidos pela doença.

Uma das constatações do secretário diz respeito ao avanço da pandemia em direção ao interior, onde a velocidade dos casos tem sido maior do que na Grande Vitória.

Outro dado importante apresentado por Nésio Fernandes diz respeito ao inquérito sorológico que o Estado está fazendo já na terceira etapa, incluindo a cidade de Baixo Guandu, que também está sendo pesquisada – com testagem em domicílio feita por equipe específica.

O inquérito sorológico apontou que cerca de 295 mil capixabas já tiveram contato com o vírus – o que significa 7.36% da população do Estado. E o secretário destacou mais uma vez a necessidade do isolamento social como forma de conter a disseminação do vírus.

“Sem distanciamento social, sem evitar contato direto com as pessoas, não vamos poder vencer a pandemia”, disse o secretário, destacando que a aceleração dos casos provocará  uma ocupação maior de leitos de UTI e a consequente necessidade de restrição máxima – que seria o fechamento das atividades do Estado por no mínimo 14 dias.

O inquérito sorológico deixou claro que a COVID-19 avança em direção veloz ao interior, com registro de casos confirmados em todos os municípios fora da região metropolitana da capital.  Nas cidades do interior o RT (coeficiente de transmissão) está estimado em 2,1, enquanto na Grande Vitória é de 1,5, ou seja, neste momento, a transmissão da doença ganhou uma velocidade bem maior fora da Grande Vitória.

O secretário Nésio Fernandes fez um balanço de todas as medidas tomadas pelo Governo do Estado no enfrentamento da pandemia, destacando o trabalho coeso com as Secretarias Municipais de Saúde, com profissionais, segundo ele, incansáveis no enfrentamento dos desafios diários.

Infelizmente, conforme o secretário de Saúde do ES, houve uma politização de COVID-19 no Brasil e citou como exemplo a atitude de deputados estaduais, incentivados por Brasilia, que adentraram um hospital capixaba sob o pretexto de “fiscalizar” as ações das equipes de Saúde. Sobre esta atitude, o Governo do Estado divulgou uma nota, que segue na íntegra:

 

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Chinese (Simplified)EnglishPortugueseSpanish
Skip to content