Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

Dengue recua, mas Prefeitura intensifica notificações para evitar focos do mosquito aedes

Depois de apresentar 35 casos confirmados em Baixo Guandu em apenas uma semana (de 06 a 12 de janeiro), a dengue recuou na cidade entre 13 de janeiro e hoje (22/01), com 18 registros da doença.
 
Este aumento nos casos de dengue em Guandu em 2019, depois de 3 anos com poucos casos registrados, alertou a Prefeitura, que através da Vigilância em Saúde está intensificando a campanha em toda a cidade em torno da necessidade de cada morador evitar água parada e facilitar a proliferação do mosquito aedes aegypti.
 
O setor de fiscalização da Prefeitura realizou, na última semana, 50 notificações a proprietários de lotes e terrenos baldios na cidade, advertindo para o cumprimento da lei municipal 2.362, que obriga a manutenção da limpeza destes locais. Permanecendo a situação, a fiscalização vai multar os proprietários. 
 
Vinte agentes da Vigilância em Saúde estão trabalhando em todo o perímetro urbano, desde o inicio do mês, visitando residências em todos os bairros para orientar a população sobre o perigo da água parada, que pode estar em pneus velhos, vasos de plantas, recipientes de alimentação animal, calhas, pequenos bueiros domésticos ou até em tampinhas de garrafa.
 
Segundo o chefe da Vigilância em Saúde, Azemar de Carvalho, 80%  dos focos são encontrados dentro dos quintais e residências. “Nosso trabalho não terá efeito se a população não ajudar. É fundamental que todos se engajem na luta contra a dengue”, disse ele.
 
Azemar vê com mais tranquilidade o recuo no número de casos de dengue nos últimos 7 dias, passando de 35 da semana anterior para 18 casos, mas adverte que não é motivo  de acomodação. “É uma luta de todos e temos que nos unir para combater os focos do mosquito transmissor da doença”, explicou o chefe da Vigilância.
 
De 30 de dezembro de 2018 até hoje, (em 24 dias) foram feitas 121 notificações de prováveis casos da dengue, com 56 casos confirmados. Segundo uma planilha da Vigilância divulgada ontem, os bairros que mais apresentaram notificações  foram Rosário I e II, Santa Monica,Vila Kennedy, Valparaíso e São José. No interior, não há qualquer registro de dengue em 2019.

Baixo Guandu viveu períodos de surtos e um de epidemia de dengue desde o ano 2005. Em 2009, por exemplo, foram 1801 casos da doença confirmados. Depois houve uma certa estabilização média em torno de 90 casos anuais. Nos anos de 2016, 2017 e 2018, a dengue teve uma grande queda em Baixo Guandu, com média anual de apenas 31 casos.

Em 2019, a doença voltou a se manifestar com mais intensidade, o que provocou uma forte reação da  Prefeitura para conter o aumento do número de casos. A dengue já está recuando, mas todo cuidado é pouco e a ajuda de toda a população é essencial para vencer a doença.

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.