Skip to content Skip to left sidebar Skip to footer

Frigorífico inaugura unidade no município já com planos de expansão

O Frigorífico Boi Gordo inaugurou na noite do último sábado (06/05) uma unidade industrial em Baixo Guandu, que terá finalidade específica de desossa de carnes, sistema de embalagem e distribuição para parte do mercado consumidor atendido pela empresa. 
 
Localizada no KM 2 da estrada Baixo Guandu/Itaguaçu, esta unidade do Frigorífico Boi Gordo já nasce com planos de expansão de atividades na cidade, segundo o diretor da empresa Luiz Henrique Siqueira. A ampla área adquirida pelo frigorífico em Baixo Guandu deve receber em breve uma nova  planta para incrementar o centro de distribuição.
 
Com sede em Aimorés, onde atua desde 2007, o Frigorífico Boi Gordo abate em média 200 porcos  e cerca de 90 bois diáriamente, distribuindo esta carne em ampla região de Minas Gerais e também no Espírito Santo. Mais recentemente a empresa passou a se dedicar também ao processamento de embutidos.
 
Cerca de 300 pessoas participaram da inauguração das instalações da Boi Gordo em Baixo Guandu, que a princípio vai gerar cerca de 15 empregos diretos. Coube à diretora da empresa Maria Aparecida, esposa de Luiz Henrique Siqueira, fazer um breve relato do processo de crescimento da Boi Gordo, que hoje se tornou uma referência em qualidade de carnes na região Minas/Espirito Santo.
 
Grande parte da carne consumida em Baixo Guandu, bovina e suína, é proveniente da Boi Gordo, razão pela qual os dirigentes da empresa fizeram questão de convidar  os distribuidores locais (supermercados e mercearias) para prestigiar o evento. Estiveram presentes também os prefeitos de Baixo Guandu Neto Barros e de Aimorés Marcelo Marques, o deputado Dary Pagung e grande número de empresários da região.
 
O também  dirigente da Boi Gordo Luiz Junior (filho de Luiz Henrique e Maria Aparecida), destacou que a unidade de Baixo Guandu é um  projeto de expansão que atende à necessidade de melhorar a logística de distribuição dos produtos do frigorífico, além de servir também para o processo de desossa e embalagem.
 
O diretor da empresa Luiz Henrique Siqueira disse que a princípio o processo de expansão deveria ser destinado a uma cidade do Sul do Espírito Santo, mas a opção por Baixo Guandu acabou prevalecendo. “Conversei com o prefeito Neto Barros e ele me convenceu que tínhamos que apostar em Baixo Guandu”, destacou o dirigente, que agradeceu também ao deputado Dary Pagung no acompanhamento da legalização do empreendimento junto ao Governo do Estado.
 
Para o prefeito Neto Barros, a expansão do Frigorífico Boi Gordo deve ser encarada com otimismo, lembrando do fato da empresa investir e acreditar na região num momento de dificuldades econômicas.
 
Baixo Guandu, segundo Neto Barros, está definitivamente mudando seu perfil econômico, antes baseado no comércio varejista, no setor de serviços e na atividade rural. 
 
“Estamos partindo para uma atividade industrial sólida, diversificando nossa economia. A presença da unidade industrial da Boi Gordo é um dos exemplos desta mudança e dentro de algumas semanas estaremos inaugurando em Baixo Guandu a maior fábrica do setor de vestuário do Espírito Santo, a PW Brasil, que vai gerar 170 empregos diretos”, falou o prefeito.
 

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Chinese (Simplified)EnglishPortugueseSpanish
Skip to content